• O que é a margarina?

    A palavra margarina vem do grego “margaron”, que significa pérola. Esse nome foi dado devido à sua cor de “pérola”. A margarina foi criada em 1860, na França, a pedido de Napoleão III, para substituir a manteiga. Seu criador foi o químico Hippolyte Mège-Mouriés. Logo após sua descoberta, a margarina começou a ser produzida na Europa e teve a sua primeira fábrica na Holanda, no ano de 1871. Com isso, Mège-Mouriés foi reconhecido em toda a Europa pela descoberta, e no ano de 1873 teve a patente de seu produto registrada nos Estados Unidos (www.margarine.org e Enciclopédia Britânica).


    As margarinas são compostas principalmente por óleo ou gordura vegetal, água e leite.

    A gordura é ingrediente essencial na composição das margarinas. Elas são muito utilizadas na preparação de bolos, pães e doces, melhorando o aroma e o sabor dos produtos, além de proporcionar um aumento de volume, melhoria da textura, maciez e capacidade de aeração. Quanto mais elevada a presença de lipídios, cujo teor máximo é de 95%, melhor será o desempenho culinário.

  • Quais são os mitos e as diferenças entre a manteiga e a margarina?

    A Qualy passou essa história a limpo, confira:


    A maioria das pessoas pensa que margarina é só para passar no pão, e que a manteiga é melhor na hora de fazer cozidos e assados. Mas isso não é verdade. A margarina, além de poder ser usada no pão, é ideal para as mais variadas receitas culinárias, como, por exemplo, os assados, deixando-os mais saborosos, além de ajudar a achar o ponto perfeito das massas.


    As gorduras não são vilãs quando ingeridas em equilíbrio, pois possuem funções importantes no organismo humano: fornecimento de energia, base para a formação de diversos hormônios, absorção das vitaminas lipossolúveis A, D, E e K. Existem gorduras boas, neutras e ruins para o nosso organismo (detalharemos quais são mais para frente), e elas estão presentes tanto na manteiga como na margarina.


    De acordo com a tabela brasileira de composição de alimentos (TACO), a manteiga apresenta de 49 g a 51 g de gordura saturada e de 201 mg a 214 mg de colesterol a cada 100 g de produto. Já as margarinas apresentam cerca de 21 g de gordura saturada em 100 g do produto e são livres de colesterol. Com relação à quantidade de calorias, as manteigas possuem de 726 kcal a 758 kcal por 100 g, contra 593 kcal das margarinas. Em um estudo feito pelo Inmetro, cinco marcas diferentes de margarinas e manteigas encontradas no mercado foram analisadas. As quantidades médias de gorduras saturadas encontradas nas manteigas foram mais de duas vezes maiores do que as presentes nas margarinas, que têm origem vegetal e não contêm colesterol.


    http://www.inmetro.gov.br/consumidor/produtos/teorGordura7.asp


    Também existe a história de que as margarinas são ricas em gordura trans. Mas esse é outro mito. Diversas margarinas possuem de 7 g a 25 g de gordura trans por 100 g de produto, dependendo da consistência do produto (quanto mais consistente, maior a quantidade de ácidos graxos trans). Porém, existe uma tecnologia utilizada em todas as margarinas Qualy há mais de vinte anos, que reduz drasticamente a quantidade de gordura trans, chegando a 0,1 g por porção. Com esse baixíssimo teor de gordura trans, é permitida a utilização no rótulo da informação “zero gordura trans” ou “não contém gordura trans”.


    Fonte: Brasil. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução RDC nº 360, de 23 de dezembro de 2003. Aprova regulamento técnico sobre rotulagem nutricional de alimentos embalados, tornando obrigatória a rotulagem nutricional. D.O.U. de 26/12/2003.


    Há quem diga que a margarina não traz benefícios, que tudo nela foi adicionado. Isso também não é verdade. Como é elaborada a partir de óleos vegetais poli-insaturados, a margarina possui uma quantidade maior de gorduras poli-insaturadas se comparada à manteiga: cerca de 1,5 g por 100 g para a manteiga e de 27 g por 100 g para a margarina interesterificada, como é o caso das margarinas da linha Qualy.


    Fonte: Organização Mundial de Saúde.

  • Colesterol​ ​é​ ​sempre​ ​ruim?

    Na verdade, o colesterol é essencial para a nossa vida e, em geral, é produzido pelo nosso próprio corpo. Ele é um tipo de álcool que só circula pelo organismo na companhia de duas conhecidas moléculas formadas por gorduras e proteínas: HDL (conhecido como "colesterol bom") e LDL (conhecido como "colesterol ruim").


    O colesterol também está presente em alimentos de origem animal, por isso não é encontrado na Qualy, que é feita com ingredientes de origem vegetal.


    LDL, o colesterol ruim:


    LDL é uma abreviatura de lipoproteína de baixa densidade (do inglês low-density lipoproteins). Ele transporta a gordura proveniente dos alimentos consumidos para que as células possam utilizá-la nas mais variadas funções.


    HDL, o colesterol bom:


    O nome completo desse colesterol é uma lipoproteína de alta densidade (do inglês high-density lipoproteins). O HDL transporta as gorduras que não foram utilizadas pelas células do corpo de volta para o fígado, o qual irá redirecioná-las/ ou metabolizá-las.

  • Posso​ ​comer​ ​gordura?

    As gorduras também fazem parte de uma alimentação saudável e balanceada.


    Elas são muito importantes para várias funções vitais do nosso corpo, como, por exemplo, a absorção das vitaminas e o fornecimento de energia. Mas, olha, não pode consumir em excesso, hein? É importante que você saiba o tipo de gordura que vai encontrar em cada alimento. Dá uma olhada:



    Saturada


    Essa a gente encontra em alimentos de origem animal, como carne, gema de ovos, leite e derivados. Ela também está presente em vegetais, como o coco, a palmeira e a manteiga de cacau. Quando consumida em excesso, contribui para elevar os níveis do colesterol ruim no sangue, o LDL, que, se estiverem em altas quantidades pode trazer risco a saúde do coração.



    Monoinsaturada


    Está presente em óleos vegetais, como o de canola, no azeite de oliva, no abacate, nas nozes e nas castanhas. Ela ajuda no controle dos níveis LDL e de HDL, trazendo benefícios ao coração, quando consumida em quantidades adequadas.



    Poli-insaturada


    Tipo de gordura encontrada tanto em alimentos de origem animal, como de origem vegetal. Pode ser dividida em dois grupos principais: ômega-3, encontrado, por exemplo, em peixes de água fria, como o salmão e o atum; e ômega-6, encontrado nos óleos de soja, milho e girassol, por exemplo. De forma geral, o equilíbrio no consumo do ômega-3 e do ômega-6 pode trazer benefícios não somente ao coração, como também ao sistema de defesa, por exemplo, além de contribuir para a formação de estruturas corporais.